A Vinda do Espírito Santo - Pentecostes

Pentecostes era uma das três grandes festas Judaicas. Muitos Israelitas iam nesses dias em peregrinação a Jerusalém para adorar a Deus no Templo. A origem da festa lembrava um antiga celebração em que se davam graças a Deus pela safra do ano, às vésperas da colheita. Depois acrescentou-se a essa comemoração, que se celebrava cinqüenta dias depois da Páscoa, a comemoração da Lei dada por Deus no monte Sinai; por desígnio Divino aconteceu a Vinda do Espírito Santo com todos os seus dons e frutos nessa festa de Pentecostes.

“Quando chegou o dia de Pentecostes, estavam todos juntos num mesmo lugar. E sobreveio de repente um ruído do Céu, como de um vento impetuoso, que encheu toda a casa em que se encontravam”.

O Espírito Santo manifestou-se por meio de elementos que costumavam acompanhar a presença de Deus no Antigo Testamento: Vento e Fogo. O fogo na Sagrada Escritura aparece como elemento purificador. O Espírito Santo nos purifica dos pecados, nos santifica. O Fogo também produz Luz, ou seja, ilumina nosso caminho para que possamos conhecer a doutrina de Jesus Cristo: A verdade de Jesus Cristo, a verdade do Pai e a verdade de nós mesmos.

Os que receberam a Efusão do Espírito Santo já não serão uns poucos privilegiados, como os companheiros de Moisés ou os Profetas, mas todas as pessoas na medida em que se abrirem a Cristo. A ação do Espírito Santo deve ter produzido tal assombro nos discípulos e nos que os escutavam, pois todos estavam fora de si, cheios de amor e alegria. No dia de Pentecostes os apóstolos foram fortalecidos na sua missão de testemunhar, anunciar Jesus à todos os povos, eles foram capazes de morrer para anunciar Jesus.

Hoje o Espírito Santo vem sobre a Igreja para que ela continue a anunciar as verdades do Evangelho, a denunciar os projetos de Morte como o Aborto, a Eutanásia, a união de pessoas do mesmo sexo, o desrespeito com a Amazônia, o desrespeito com os deficientes. O Espírito Santo faz com que tomemos consciência da nossa vocação pessoal, seja ela de Pai, Mãe, Marido e Esposa, Padre, Consagrado; é Ele também quem dá força para vivermos a nossa vocação, sem Ele não conseguimos fazer a vontade de Deus. O Espírito Santo nos ajuda a meditarmos o Evangelho a orarmos, a amarmos a Santa Missa, os Sacramentos.